quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A PRIMEIRA BRIGA CONJUGAL DE QUE SE TEM NOTÍCIA NA HISTÓRIA DO MUNDO (parte I)

Expulsos do paraíso, sem ter para comer nem o pão que o diabo amassou, adão e eva sofrem à míngua. Não há água e o deserto é sem fim. Eva tem a brilhante ideia de ir ter com o querubim azael, cuja tarefa imposta pelo grande era guardar os portões do jardim do éden para que aqueles ingratos nunca mais retornassem, e ver se conseguia alguma coisinha pra mastigar. Afinal, o que tinha a perder? A situação não podia ficar pior do que estava. Descrente, adão disse a eva que fosse então sozinha e se preparasse para uma baita decepção. E é aí que a desavença se instala.

“Estás louca, Melhor louca que medrosa, Não me faltes ao respeito, gritou adão, enfurecido, eu não sou medroso, Eu também não, portanto estamos quites, não há mais que discutir, Sim, mas não te esqueças de que quem manda aqui sou eu, Sim, foi o que o senhor disse, concordou eva, e fez cara de quem não havia dito nada.”

Caim, de José Saramago, é recheado de passagens assim, deliciosas, engraçadas, irônicas, como a que descreve como o umbigo de eva ficou muito melhor do que o de adão, moldado primeiro, iniciando-se então “uma nova era na estética do corpo humano sob o lema consensual de que tudo nele é melhorável”.

GENIAL!!!!

Um comentário:

Tiago disse...

o velho só escreve essas coisas porque deus não temj direito de resposta.